Post Principal

Reabsorção radicular externa: causas e tratamento

reabsorção radicular externa

Apesar de não ser um problema comum, o encurtamento da raiz do dente pode ter consequências graves, como a perda do dente. Contudo, o que nem todo mundo sabe é que isso pode acontecer por diferentes fatores, já que existe a possibilidade de ser uma reabsorção radicular externa ou interna.

Sendo assim, a perda do volume da raiz pode ter diferentes causas, o que se determina que é uma reabsorção radicular externa ou não.

Nas linhas a seguir, você entende melhor sobre as causas e entende como é o tratamento quando os motivos são externos.

Entenda o que é a reabsorção radicular

Como mencionamos, esse é um problema que causa a perda do volume do osso que sustenta o dente, que é a raiz.

Quando isso acontece, pode haver mobilidade do dente ou até mesmo a sua queda. Neste caso, ele começa a amolecer, até que não haja mais sustentação suficiente para ele se manter no lugar de origem.

Para ter uma ideia, esse é um processo que acontece naturalmente nos dentes de leite das crianças. Entretanto, há um outro elemento, permanente, esperando para nascer.

No caso de adultos, esse outro dente não existe. Portanto, a reabsorção radicular, em casos mais graves, pode levar à necessidade de um implante ou prótese dentária, por exemplo.

Principais causas da reabsorção radicular externa

Basicamente, a reabsorção radicular pode acontecer por motivos internos ou externos. No primeiro caso, estamos falando de doenças como a periodontite.

Já a reabsorção radicular externa pode acontecer por causa de traumas, infecções ou mesmo por excesso de pressão. Neste caso, um exemplo bastante comum é o uso de aparelho ortodôntico.

Durante o processo de alinhamento dos dentes, eles se movem com mais ou menos intensidade, a depender do quadro do paciente. 

Contudo, quando há aplicação de muita força, ou muitos movimentos na arcada, pode haver absorção radicular externa, que inclusive é uma das principais causas.

Um dos maiores perigos é o fato de se tratar de uma doença silenciosa, que não costuma dar sinais.

Entretanto, pode acontecer do paciente sentir dor, inchaço, ou perceber a mobilidade do dente (dente mole).

Para identificar a reabsorção radicular, geralmente o dentista faz um exame de raio-x.

Tratamento da reabsorção radicular externa depende da causa

Para entender como vai ser o tratamento da reabsorção radicular externa, o dentista precisa identificar a causa do problema.

Contudo, é importante saber que esse é um problema considerado irreversível, ao contrário da reabsorção radicular interna.

Isso porque não há como recuperar o material que se perdeu durante o processo de reabsorção. Portanto, o dentista busca alternativas para frear o seu avanço. Uma delas pode ser eliminar o que causa o problema.

Se a questão for o uso do aparelho ortodôntico, por exemplo, o tratamento pode ser revisto para que o paciente tenha os dentes alinhados, mas sem prejudicar a saúde bucal.

0 comentário em “Reabsorção radicular externa: causas e tratamento

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: