Post Principal

Contenção fixa pode ser reta ou higiênica. Veja diferenças

Quando chega o dia de tirar o aparelho, é só alegria! Mas o tratamento ortodôntico não termina aí. A última etapa é o uso da contenção fixa ou móvel. A primeira geralmente é usada nos dentes da frente da arcada inferior. Assim, garante que eles não se movimentem. Já a móvel é mais comum na arcada superior.

Contudo, existe mais de um tipo de contenção fixa ou móvel. Aqui, vamos te explicar as diferenças entre as duas contenções fixas mais comuns: a reta e a higiênica. Confira nas linhas a seguir.

Conheça as diferenças entre contenção fixa reta e higiênica

Assim como o modelo móvel, a contenção fixa tem a função de manter os dentes no lugar após retirar o aparelho, evitando a chamada recidiva ortodôntica. É que, naturalmente, eles se movimentam e podem voltar a apresentar problemas de oclusão ou espaçamento excessivo.

Portanto, assim que tirar o aparelho, é muito importante colocar a contenção fixa imediatamente. Até porque, as primeiras semanas são as mais preocupantes, pois os dentes podem se movimentar rapidamente nesse período.

Ambas também são instaladas de maneira bem parecida. Ficam na parte interna dos dentes anteriores, de canino a canino, em contato com a língua. Geralmente, são instaladas nos dentes da arcada inferior. Veja as diferenças:

Contenção fixa reta

Esse é o modelo tradicional, que muitas vezes já está incluso no valor do tratamento ortodôntico, pago mensalmente pelo paciente. Consiste em um único fio de aço reto (plano), preso na parte de dentro dos seis dentes da frente.

Seu uso é bastante eficiente para evitar que os dentes voltem para a posição anterior. No entanto, é mais difícil de usar o fio dental para manter a contenção fixa sem tártaro. Contudo, tende a ser mais confortável de usar, pois há menos aço.

Contenção fixa higiênica

Já a contenção fixa higiênica é ondulada. Essas dobras no fio de aço são para facilitar o uso do fio dental – por isso o nome do dispositivo. Geralmente, custa um pouco mais, mas vale a pena por melhorar a limpeza.

No entanto, se não reforçar os hábitos de higiene bucal, a contenção higiênica pode acumular mais tártaro, uma vez que tem maior quantidade de aço. Também por esse motivo, seu uso tende a ser menos confortável nos primeiros dias. Porém, após a adaptação do paciente, não há incômodo.

Saiba quando tirar a contenção fixa

Converse com o seu ortodontista para saber qual é o melhor momento para tirar a contenção fixa, já que a decisão precisa levar em conta o seu histórico. No entanto, não espere que isso aconteça rapidamente. Em alguns casos, a indicação pode ser usar a vida inteira.

Segundo o Conselho Regional de Odontologia do Rio de Janeiro (CRO-RJ), o ideal é usar por pelo menos 10 anos. Porém, se o tratamento começou na infância, a recomendação é manter até os 30 anos de idade.

Usa contenção fixa? Limpeza em consultório é fundamental!

Como citamos, a limpeza da contenção fixa é um pouco mais difícil, seja a reta ou a higiênica. O dispositivo fica na parte de dentro dos dentes, em contato com a língua, e dificulta o uso do fio dental.

Portanto, é comum o acúmulo da placa bacteriana e a formação de tártaro. Como esses são problemas que levam à cárie, gengivite, mau hálito e, em casos mais graves, à periodontite, a solução é redobrar os cuidados com a higiene bucal e manter a limpeza em consultório em dia.

A indicação geralmente é realizar o procedimento a cada seis meses. E a boa notícia é que os planos odontológicos cobrem a profilaxia (limpeza em consultório) nesse período.

0 comentário em “Contenção fixa pode ser reta ou higiênica. Veja diferenças

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: