Post Principal

Implante dentário: o que é e como funciona? Tire todas as dúvidas

Diversos problemas podem levar à perda ou à necessidade de extrair um dente. Contudo, para não ficar sem o elemento, a solução pode ser um implante dentário.

Ele é uma espécie de raiz artificial, que substitui a do dente natural em suas funções. No entanto, colocar um implante dentário ainda é um procedimento demorado, e que também pode pesar no bolso. Por isso, é importante atuar de maneira preventiva e manter a saúde bucal em dia!

Mas, se você descuidou, ou mesmo sofreu um acidente e agora precisa de um implante dentário, está no lugar certo! Vamos te contar tudo sobre esse assunto, para você anotar qualquer dúvida que tenha restado e levar para o seu dentista no dia da consulta. Acompanhe!

Afinal o que é um implante dentário?

O implante dentário é uma estrutura metálica, como um parafuso, geralmente de titânio. Ela é fixada no osso do maxilar ou na mandíbula por meio de uma pequena cirurgia. Portanto, essa estrutura substitui as raízes do dente e dão suporte a uma prótese.

Implante pode ser melhor que dentadura e ponte

Claro que tudo vai depender do seu caso e da avaliação de um especialista. Mas, no geral, o implante dentário é melhor que outras soluções.

Isso acontece porque o implante fica preso ao osso e permite uma fixação melhor da prótese. Portanto, há mais estabilidade na hora de comer e falar, por exemplo.

Além disso, no caso do implante dentário, não é preciso desgastar e nem preparar os dentes dos lados, como acontece com as pontes.

Os critérios para fazer um implante

Na avaliação do especialista, alguns pontos são importantes como a saúde da sua gengiva e também se a estrutura óssea é suficiente.

Além da avaliação clínica, o profissional pede exames como radiografia e tomografia computadorizada. Dependendo do caso, pode ser necessário fazer algum exame de sangue.

Quem sofre de diabetes ou hipertensão pode fazer implante, desde que a doença esteja sob controle e haja acompanhamento de um médico. Contudo, não é recomendado que pessoas muito jovens façam implante, pois é preciso que os ossos não estejam mais em fase de crescimento.

Pessoas que sofrem de outras doenças, como as cardiovasculares, ou osteoporose, também podem ter contraindicação para fazer implante. Portanto, é preciso consultar um especialista.

Para quem não tem osso suficiente, há solução!

Mesmo em casos de perda óssea, ou se o dente tiver sido perdido há muito tempo, é possível fazer um implante dentário. Para isso, o dentista vai avaliar a situação e propor a melhor solução.

Uma delas pode ser o enxerto ósseo. Contudo, outra possibilidade é o implante zigomático, em que a estrutura de metal é fixada no osso zigomático em vez do maxilar.

Implante dói?

Essa é uma pergunta bastante comum e até um medo de quem vai passar pelo procedimento. É que o implante dentário requer uma cirurgia. Contudo, ela é feita no próprio consultório, com anestesia local.

Portanto, o paciente não sente dor e pode precisar apenas de medicamentos no pós-operatório caso sinta incômodo. A liberação para voltar às atividades costuma ser em 24 horas.

Procedimento demora alguns meses para ser concluído

Colocar um implante dentário não é uma solução rápida. Após a cirurgia para encaixar a estrutura no maxilar, é preciso esperar de 4 a 6 meses até que finalize a osseointegração.

Depois dessa etapa, há uma nova cirurgia para colocar a prótese. Para isso, o cirurgião dentista precisa retirar a camada da gengiva que cicatrizou. Portanto, é um procedimento mais simples que o primeiro.

Carga imediata pode ser opção mais rápida

Em alguns casos, a carga imediata pode ser uma opção para ter o implante finalizado em menos tempo. Nesse caso, a prótese é fixada em cerca de 10 dias após a primeira cirurgia. Contudo, é preciso uma criteriosa avaliação profissional para saber se o paciente está apto a passar por esse procedimento de forma segura e eficaz.

É possível que o implante dentário seja rejeitado?

Segundo a Associação Brasileira de Odontologia (ABO), a resposta é não. O titânio é um material chamado de biocompatível. Entretanto, uma nova cirurgia pode ser necessária caso o implante não seja integrado ao osso adequadamente.

Dá para implantar mais de um dente de uma só vez

É mais comum precisar implantar somente um dente. Mas também dá para fazer isso em mais elementos, e até em toda a boca.

Quando o implante é agrupado, não é preciso ter pinos para fixar todos eles. Geralmente, são usados de 2 a 8, dependendo da quantidade de elementos a serem substituídos.

São, basicamente, duas opções nesse caso: a chamada prótese total implantosuportada e implantoretida (protocolo), que é fixada pelo dentista e só pode ser removida por ele; e a prótese total removível (overdenture), que pode ser retirada pelo paciente para a higiene.

Implante dentário exige atenção redobrada com a higiene bucal

Quem faz implante precisa saber que alguns cuidados são necessários. Apesar do resultado ser bem natural tanto esteticamente quanto no uso das funções do dente, a estrutura requer atenção, pois pode acumular sujeira.

Pode ser até que seu dentista peça para evitar a mastigação de certos alimentos do lado do implante, como os muito duros ou finos demais, como farinha e farofa, por exemplo. Além disso, é preciso manter a higiene em dia após as refeições, escovando e usando fio dental.

Fazer visitas regulares ao dentista também é fundamental para evitar problemas, ou tratá-los logo no início, evitando complicações. Sem falar que o profissional pode fazer uma limpeza minuciosa no consultório, mitigando os riscos.

Estrutura é vitalícia

Havendo a correta integração do implante dentário ao osso e os devidos cuidados com a higiene bucal, é possível ter um implante para a vida toda!

0 comentário em “Implante dentário: o que é e como funciona? Tire todas as dúvidas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: