Post Principal

Xerostomia: conheça causas e tratamentos da boca seca

Xerostomia é nome que se dá à baixa ou nenhuma produção de saliva. As causas podem ser distintas, mas o principal sintoma é a boca seca. Esse sinal pode ser comum em dias muito quentes ou depois de fazer esforço físico. Mas quando ele se torna crônico, é a hora de procurar um dentista.

Pode parecer muito, mas o normal é uma pessoa produzir entre 1 litro e 1 litro e meio de saliva por dia. Ela é produzida pelas glândulas salivares, que ficam na boca e têm diferentes funções como a digestão, a limpeza da boca, o desenvolvimento da fala e do paladar. 

Por isso, a xerostomia pode representar um grande risco não só à sua saúde bucal, como também para o restante do corpo. E é preciso ficar de olho, pois o problema é mais comum em idosos, pois uma das causas é o uso de certos medicamentos, que não podem ser suspensos nessa fase da vida.

Conheça as principais causas de xerostomia

A sensação de boca seca costuma ser sintoma de problemas mais simples de se resolver. No entanto, a xerostomia também pode estar associada a fatores graves. Confira as principais causas:

  • Desidratação
  • Ronco
  • Dormir de boca aberta
  • Respirar pela boca durante o dia
  • Fumo
  • Consumo de álcool
  • Fala por muito tempo
  • Má higiene bucal
  • Reação a medicamentos (como os para hipertensão e antidepressivos)
  • Doenças das glândulas salivares
  • Diabetes
  • Reações à radioterapia em regiões como cabeça e pescoço
  • Envelhecimento
  • Estresse

Sintomas de xerostomia vão além da boca seca

Apesar da sensação de secura na boca ser um dos sinais clássicos da xerostomia, existem outros que podem ser notados pelo dentista na hora de fazer o diagnóstico.

Entre eles estão lábios secos e rachados, incômodo no uso de próteses, placa bacteriana na língua (saburra), dificuldade para engolir, mastigar e falar, irritação na garganta, dor, vermelhidão e rachadura na língua, mau hálito, Além de maior incidência de cárie.

Xerostomia aumenta a proliferação de bactérias e facilita infecções

Ter pouca, ou nenhuma produção de saliva, pode ser um grande problema, pois além de água, ela também reúne substâncias como aminoácidos, minerais e enzimas. Graças à essa composição, a saliva é responsável pelo controle da proliferação de bactérias, atuando na limpeza da boca.

Sendo assim, a saliva tem importante papel na prevenção de doenças como cárie, gengivite e mau hálito, por exemplo. Isso sem falar que, em caso de xerostomia, aumentam as chances de infecções, que podem atingir o sistema respiratório.

Tratamento da xerostomia depende das causas

Para tratar a xerostomia é preciso identificar as causas e tratá-las. Caso ela tenha sido desencadeada pelo uso de algum medicamento, por exemplo, a troca da substância pode representar melhora nos sintomas.

Em alguns casos, pode ser recomendado o uso de uma saliva artificial, encontrada como spray ou em gotas. Além disso, o profissional também pode indicar o uso de hidratantes labiais ou a mastigação de gomas ou balas sem açúcar para incentivar a produção da saliva.

De maneira geral, algumas medidas simples também podem ser tomadas para melhorar os sintomas da xerostomia como é o caso de aumentar a ingestão de água diariamente, melhorar a higiene bucal, não fumar, não ingerir bebida alcoólica, além de evitar comida condimentada.

0 comentário em “Xerostomia: conheça causas e tratamentos da boca seca

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: