Gengiva Post Principal Problemas Bucais Saúde Bucal

Gengivite e periodontite: entenda as diferenças

Duas doenças inflamatórias que afetam a gengiva, gengivite e periodontite podem causar bastante incômodo. Outra semelhança são os sintomas, que passam por inchaço e vermelhidão na região, sangramento ao escovar e usar fio dental, mau hálito, entre outros.

Além disso, elas são causadas pelo mesmo problema: o acúmulo da placa bacteriana. E como ninguém consegue fugir dessas bactérias que habitam a boca naturalmente, é de se imaginar que doenças relacionadas à gengiva sejam bastante comuns.

E são mesmo. Segundo o Levantamento Epidemiológico SB Brasil, os problemas periodontais afetam até pessoas jovens, de 15 a 19 anos. Nessa faixa etária, 53,8% das pessoas apresentam alguma doença na gengiva.

O percentual aumenta conforme o avanço da idade. Dos 35 aos 44 anos, 78,1% dos brasileiros são afetados, e dos 65 aos 74 anos esse número salta para 92,1%.

Periodontite é uma evolução da gengivite

Um problema tão comum merece atenção, certo? Por isso, é importante entender como a gengivite e a periodontite atacam a sua saúde bucal e, claro saber o fazer para se prevenir.

Para começar, é importante reforçar que ambas as doenças são causadas pelo acúmulo da placa bacteriana. Esse biofilme transparente e pegajoso se forma na linha da gengiva. 

A propagação dessas bactérias pode levar à gengivite. Esse problema afeta um ou mais dentes e não se aprofunda para outros tecidos que envolvem o dente, como o periodonto.

Agora, se não tratada, a gengivite pode evoluir para a periodontite, que é quando essa inflamação atinge o tecido que sustenta o dente. Nesse processo inflamatório em camadas mais profundas, costuma acontecer a perda óssea.

A evolução dessa perda pode culminar na falta de sustentação do dente, fazendo com que ele caia. Além disso, a periodontite pode ser mais perigosa, uma vez que as bactérias podem cair na corrente sanguínea e causar a endocardite bacteriana, afetando o funcionamento do coração.

Para evitar gengivite e periodontite, capriche na escovação

Não importa de qual dessas doenças estamos falando, ambas podem ser evitadas da mesma maneira: com uma boa higiene bucal.

Segundo o Ministério da Saúde, a melhor maneira de evitar esse e outros problemas é fazendo uma boa escovação. 

Nesse sentido, é importante seguir a recomendação do seu dentista. Contudo, geralmente a indicação é escovar sempre após as refeições e antes de dormir, além de usar fio dental pelo menos uma vez por dia e não esquecer de escovar a língua.

Outra maneira simples de evitar gengivite e periodontite é visitando um dentista regularmente. Na maioria dos casos, a limpeza em consultório é recomendada a cada seis meses, e costuma ter cobertura de planos odontológicos.

Essa periodicidade já tende a ser suficiente para evitar o acúmulo da placa bacteriana, que é retirada pelo dentista. Além disso, o profissional pode identificar problemas bucais ainda no início e tratar sem que sejam necessários procedimentos mais complexos, ou gastos excessivos.

Também é importante lembrar que alguns problemas podem favorecer o acúmulo da placa bacteriana e, consequentemente, doenças na gengiva.

Esse é o caso do tabagismo, do uso de certos medicamentos, da baixa produção de saliva, além de problemas de oclusão e alterações hormonais.

O que também ajuda a manter a saúde bucal é a boa alimentação. Evitar alimentos processados, ricos em carboidratos e açúcares também é uma maneira de prevenir o acúmulo da placa bacteriana. 

Como é o tratamento da gengivite e da periodontite?

O tratamento mais adequado para gengivite e periodontite deve ser indicado por um dentista. Na consulta, o profissional vai avaliar diversos fatores, já que o problema pode ter relação com hormônios ou o uso de medicamentos, por exemplo.

Contudo, no caso da gengivite o tratamento costuma ser mais simples. Geralmente, o profissional realiza uma limpeza para retirada da placa bacteriana e do tártaro, se houver.

Dependendo do quadro, ele pode receitar medicamentos como anti-inflamatórios e antibióticos, ou mesmo um enxaguante bucal específico para o problema.

Já no caso da periodontite, os mesmos cuidados podem ser adotados. Entretanto, pode ser necessária ainda uma mini-cirurgia.

%d blogueiros gostam disto: