Gengiva Post Principal Saúde Bucal

Gengivite pega? Descubra!

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% das pessoas têm gengivite. Mas o que isso quer dizer… Gengivite pega?

Na verdade, os números expressivos são reflexo do descuido da maioria das pessoas quando o assunto é higiene bucal.

Isso porque a gengivite é a inflamação da gengiva, decorrente do acúmulo de placa bacteriana, também chamada de biofilme.

A placa bacteriana é comum em todas as pessoas, pois na nossa boca habitam diferentes bactérias de maneira natural. 

Mas a proliferação das bactérias ruins deve ser controlada por meio de bons hábitos como escovação após as refeições, uso do fio dental e visitas frequentes ao dentista para a remoção desse biofilme.

O ideal é que você se consulte com um dentista a cada seis meses. Dessa maneira, o profissional consegue identificar não só a gengivite no início, como também outros problemas.

Para quem tem plano odontológico fica ainda mais fácil, já que é costume cobrir consultas e profilaxia bucal (limpeza) de seis em seis meses.

Conheça os principais sintomas da gengivite

Geralmente, os pacientes percebem que estão com gengivite quando a região fica dolorida por causa do aumento da sensibilidade. Outro sinal clássico desse problema bucal é o sangramento. Contudo, os principais sintomas da gengivite são:

  • Vermelhidão na gengiva;
  • Inchaço e sensibilidade na região;
  • Sangramento;
  • Mau hálito.

Afinal, gengivite pega?

Como você já deve ter percebido, a resposta para essa pergunta é não: gengivite não é contagiosa. Apesar de ser causada por bactérias que se acumulam na linha entre o dente e a gengiva, esses microrganismos não necessariamente vão causar gengivite em outra pessoa, mesmo que ocorra beijo na boca, por exemplo.

É que outros fatores devem ocorrer para que a gengivite se desenvolva, como o acúmulo da placa bacteriana em decorrência da limpeza ineficiente.

Como tratar a gengivite?

O tratamento da gengivite vai depender do diagnóstico do dentista. Isso porque, em estágios menos avançados, uma limpeza no consultório pode ser o suficiente para que o paciente note melhora nos sintomas.

Entretanto, de acordo com o nível da inflamação, o especialista pode recomendar o uso de medicamentos, como antibióticos, ou mesmo receitar produtos específicos, como um enxaguante bucal.

Além disso, o dentista deve estar atento a outros fatores que podem ser a causa da gengivite no paciente, como alterações hormonais e o uso de medicamentos, por exemplo.

Durante o tratamento, é importante redobrar os cuidados com a higiene bucal para que o problema seja combatido e resolvido por completo. 

Portanto, não descuide de uma boa escovação, do uso do fio dental ao menos uma vez por dia e das visitas ao dentista para o acompanhamento correto.

%d blogueiros gostam disto: