Cárie Saúde Bucal

Fio dental pode prevenir problemas como mau hálito e cárie

Escovar os dentes é um hábito da maioria dos brasileiros. Mas quando o assunto é fio dental, muita gente deixa o cuidado de lado.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, em 2017, apontou em 57% dos brasileiros usam fio dental todos os dias. No entanto, o número cai para 30% quando a frequência do uso passa para mais de uma vez ao dia.

E acredite, ainda tem muitos que perguntam: é preciso usar fio dental todos os dias? A resposta é sim! Isso porque o fio dental ajuda a prevenir diversas doenças bucais como gengivite, cárie e até mesmo mau hálito.

Apenas a escovação após as refeições não é o suficiente para manter sua boca saudável, já que a escova de dente não consegue penetrar em todos os espaços, como os que ficam entre os dentes.

Portanto, o uso frequente do fio dental é indispensável para evitar ou eliminar a placa bacteriana entre os dentes e, consequentemente, problemas como os citados acima (cárie, gengivite e mau hálito, por exemplo).

Qual é a importância do uso do fio dental?

O fio dental pode ser classificado por muita gente como dispensável ou desnecessário, já que dá um certo “trabalhinho” passar em todos os dentes todos dias.

No entanto, essa é uma medida de prevenção de doenças que não pode ser negligenciada de maneira nenhuma.

O acúmulo de resíduo e da placa bacteriana pode levar à cárie entre dos dentes. Esse é um problema que não pode ser visto com facilidade e, quando descoberto, pode estar em estágio avançado, levando até mesmo a um tratamento de canal.

Além da região entre os dentes, a placa bacteriana também costuma se formar na linha da gengiva, bem na sua junção com a coroa do dente. Portanto, o uso do fio dental garante que essa parte esteja completamente limpa, já que só a escovação pode não ser suficiente.

Fio dental pode prevenir diversos problemas bucais

A placa bacteriana é uma das grandes causadoras de doenças bucais. Ela é formada a partir de bactérias que, naturalmente, habitam em nossas bocas. 

Porém, seu acúmulo pode levar a problemas como a cárie que, por sua vez, produz um ácido que corrói o material mineral do dente e pode chegar a camadas mais profundas como a polpa dentária.

A placa bacteriana também pode ser a responsável pela inflamação na gengiva, a gengivite. Em estágios mais avançados, o problema pode evoluir para a doença periodontal que, se não tratada a tempo, pode levar à perda do dente. 

Vale lembrar que a gengivite também pode ser causa de sangramento e mau hálito, por exemplo. Aliás, quando há sangramento na gengiva, as consequências podem ser ainda mais graves. 

Isso porque ele abre uma espécie de porta para sua corrente sanguínea. E, caso bactérias caiam nela, podem afetar outras partes do seu corpo.

Essas bactérias podem se alojar em artérias cerebrais ou coronárias, levando a problemas no coração e no cérebro, o que aumenta os riscos de um acidente vascular cerebral (AVC) e infarto do miocárdio.

E, claro, tudo isso pode ser evitado com a adoção de bons hábitos de higiene, incluindo o uso do fio dental.

Entenda qual é o melhor tipo de fio dental para você

Existem diversos tipos de fio dental no mercado e, basicamente, você pode escolher aquele ao qual se adaptar melhor ao uso.

Além do fio dental, existem as fitas dentais. Isso sem falar que alguns produtos podem ajudar a deixar os dentes mais brancos e até conter sabor de menta, para manter o hálito fresco.

Caso já tenha experimentado diferentes tipos de fio dental, mas ainda não esteja adaptado a um específico, procure seu dentista.

Ele poderá te ajudar a encontrar o tipo ideal, além de identificar possíveis problemas que você tenha com o uso, como sangramento ou obstrução causada, por exemplo, pelo tártaro.

%d blogueiros gostam disto: